Número total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Carta Aberta XV - Sr. Presidente C.M.Penamacor

Sr. Presidente
Como diz o Povo na sua sábia sabedoria: “Parar é Morrer”.
Para não deixar morrer os meus passeios moto turísticos, tenho já agendado para os dias 3 a 5 de Setembro novo passeio a um paradisíaco lugar, sito no Douro Vinhateiro, Aldeia de São Xisto.
Ao elaborar o trajecto de regresso, decidi que obrigatoriamente teria de passar por Penamacor, e aí almoçar com os meus companheiros das duas rodas. Assim, no fim-de-semana passado, e no gozo de mais uma curta, mas sempre merecidíssima folga, desloquei-me até Penamacor para tratar da “Logística do Farnel”, e escolher dois ou três locais interessantes para uma breve visita. Um dos locais que elegi para visitar, dar a conhecer ao meu grupo, foi o Museu. Fiquei agradavelmente surpreendido com o novo espaço dedicado à exposição da fauna do concelho.
Os meus parabéns a todos os intervenientes na concretização daquele espaço.
Sr. Presidente
Têm por hábito os elementos do meu grupo, fazer exaustivos registos fotográficos dos maravilhosos, panorâmicos, inesquecíveis locais por onde passam. Afirmo com convicção plena entre os meus pares motards, que é privilegiada a paisagem observada do espaço circundante ao Museu. É perder a vista com um olhar panorâmico, desde a Vila, passando por Monsanto, até Espanha, lá longe, já na penumbra da linha do horizonte. Encostado ás grandes, entretanto soldadas, mas a necessitar de alguma tinta, (existem no mercado tintas de excelente qualidade, à base de resinas gliceroftálicas, para aplicação sobre suportes oxidados, basta eliminar a ferrugem com uma escova metálica, lixar levemente e retirar o pó), deparo aos olhos com um lastimável quadro:
O pasto que abunda naquela encosta barrocal que dá para o lado do Centro de Saúde e do Palácio da Couve.
Sr. Presidente
Aquele pasto, sequíssimo, além do mau cartão de visita que representa para todo o visitante, é um perigoso rastilho incendiário de qualidade superior, que convêm neutralizar, limpando o espaço. Duas ou três ovelhinhas churras não se governariam por alí, a pastar, fazendo um bom trabalho?
Continuamos para a época, segundo os dados do instituto de meteorologia, ainda com registos de valores de: Temperatura muito elevada e humidade muito baixa.
Sr. Presidente
Relembro-lhe aqui outro rastilho, com um potencial energético contido, ainda mais assustador:
As montanhas de pneus lá para os lados das curvas da Cardosa. Mais, paredes-meias com a porta de entrada no Museu, os caixotes papeleiras do lixo, estão simplesmente a abarrotar pela boca. Convinha vazá-los. Sr. Presidente
Termino deixando-lhe aqui uma sugestão para embelezar a encosta barrocal:
Abunda pelo concelho um elemento geológico, matéria-prima de qualidade: O granito, e em várias tonalidades.
Que tal a ocupação do espaço, depois de devidamente limpo, com umas generosas letras em pedra de granito, visíveis lá dos lados da via, a que pomposamente chamaram de estruturante sul, e de outros locais, dizendo: “Museu De Penamacor”.
Sempre ao Dispor de Vª. Exª.
Zé Morgas

1 comentário:

  1. No Museu também estive, no dia 7, com dois dos meus netos. Gostei de ver os "quadros" de fauna/flora com que aquele espaço foi enriquecido. Para as Crianças foi uma surpresa, pois desconheciam, de todo, o que lhes saltava bem à vista. Genial. Tive pena que o espaço dedicado à agricultura e afins estivesse fechado
    Gostei de encontrar, aqui, mais uma vez, o nosso Zé a apontar situações que, se resolvidas, podem melhorar, embelezar, dar segurança à Sede do nosso Concelho. Crítica construtiva. Assim procedêssemos todos os Penamacorenses e as nossas Terras seriam ainda mais progressivas e atraentes.

    ResponderEliminar