Número total de visualizações de página

terça-feira, 6 de outubro de 2009

"Jaricos 2009"

Como prometido, estive no convívio " Os Jaricos” em Penamacor, no passado dia 3.
Jerico ou jarico? Levantou-se a discussão. Após pesquisa feita, o termo encontrado, e correcto, é jerico.
Contudo, desde sempre me lembro, de ter ouvido por parte do pessoal mais idoso em Penamacor o termo jarico. Assim, acredito ser mais um daqueles termos do léxico regional, que não consta nos dicionários, mas que o povo tão bem usa para seu belo prazer.
Doravante, pessoalmente sou de opinião que continuará a ser “jarico”, o termo usado, em futuros encontros. Aliás já o era, e, existe mesmo um hino ao “jarico”, que o Tó Alexandre tão bem canta. Mas, que não me lembro de ter ouvido cantar-se…
Muita gente bonita presente, muitas criançinhas, que deram uma divertida alegria e um especial colorido ao encontro, enfim, muitas/os amigas/os juntas/os.
Muita comida, pecou pelo excesso, muita bebida, diria mesmo que o consumo final, total, poderia ser avaliado, não em termos de litros, mas talvez em hectolitros. Contribui com a minha parte consumista, e, com uma directa em cima, valeu-me uma retemperadora “sorninha”, batida no meu “***** Mobile Ritz*****” .
Gostei.
Os meus parabéns aos “jaricos” organizadores.
Sem saber quem serão os próximos organizadores, "jaricos 2010", ofereço desde já a minha disponibilidade para ajudar no que for necessário em futura realização.
E, para que não venha “ougado” ou “aguado”, o porquinho no espeto terá presença obrigatória.
Entradas como as que foram servidas, é uma brutalidade, um estrago desnecessário, só refreiam o apetite.
Entradinhas sim, uma sopinha, um pratinho quente para as crianças, sem dúvida alguma, servido nesse espaço no 1º andar, mas, para ao núcleo duro, nada como um porquinho no espeto, a começar logo pelo almoço, ao ar livre. Têm outro sabor.
Pão, “boida”, um alguidarinho de salada e muita chichinha da boa…cortadinha na hora.
Ver-vos-ei a alguns, dia 11. Irei votar, aí em Penamacor. Façam o mesmo.
Beijinhos e abraços a todas/os as/os presentes
Zé Morgas

Ps:
As fotos são de uma matança de um porco preto, criado "caseiramente", para uma lestada, com o meu grupo de companheiros do asfalto, do Grupo Mototurismo Litoral Alentejano.

"Carne mais boa, nunca comi".

1 comentário:

  1. Ó Zé, por favor explica-me como se eu fosse "jarico" o que é a festa dos ditos cujos...
    Pode ser no meu email.
    Abração.

    ResponderEliminar