Número total de visualizações de página

quarta-feira, 2 de março de 2011

Carta Aberta XVIII - Sr. Presidente C.M.Penamacor


S. Presidente
Ontem, vi publicados no Facebook alguns registos fotográficos do Madeiro de Penamacor, 2010.
Não vi lá este.
E porquê? 
Porque este registo fotográfico documenta os estragos feitos no granito da janela e parede da Sacristia da Igreja Matriz de Penamacor.
Alguém, e tal como eu muitos foram os que viram, aos comandos de um tractor, descurando as mais elementares regras de segurança, "basculou" à má fila, violentamente, com a carga madeiral para o chão e contra a parede.
Felizmente ninguém se aleijou.
Ainda bem, a desgraça, mortiferamente, já por ai tinha passado.
Mas os estragos patrimoniais estão lá, bem visíveis.
Interroguei-me por onde andaria o responsável máximo no concelho pela protecção civil.
Continuo a defender que há brutalidades a que se deve por cobro.
Para não entrar em repetições, recordo-lhe aqui Sr. Presidente duas cartas Abertas já "postadas" no meu blogue, nas quais referenciei erros e apresentei ideias e soluções para um Madeiro melhor:
Sr. Presidente
Por todo o país se começam a desenhar novos mapas com redução do número de freguesias, afim de nas eleições autárquicas de 2013 os cidadãos já elejam os presidentes de acordo com o novo ordenamento territorial.
Todos sabemos as dificuldades que o nosso concelho atravessa, não as vou enumerar, são demasiado conhecidas, a imprensa local disso nos informa. Urge garantir a continuidade do nosso concelho e a sua sustentabilidade, com a necessária redução de custos.
Deixo-lhe aqui, Sr. Presidente, uma sugestão para proposta a apresentar em reunião de Câmara, na Assembleia Municipal e até mesmo apresentar à discussão pública:
- Eliminação da Junta de freguesia de Penamacor, seria absorvida pela Câmara Municipal. - Eliminação das Juntas de Freguesia de: Vale Da Senhora da Póvoa, Benquerença, Meimão, Meimoa. Dariam lugar à criação da Junta das Freguesias Norte.
- Eliminação das juntas de freguesia de: Aldeia do Bispo, Aldeia de João Pires, Aranhas, Salvador, Águas, Bemposta, Pedrógão de S. Pedro.
Dariam lugar à criação da Junta das Freguesias Sul.
A título de curiosidade deixo-lhe aqui os seguintes exemplos:
Lisboa tem 53 juntas para 480 mil habitantes. Está em curso um estudo para a redução das mesmas, e apontam três cenários: 27, 24 e outro com apenas nove.
Madrid tem 21 para 3,2 milhões de habitantes;
Paris tem 21 para dois milhões de habitantes.
O concelho de Penamacor tem 12 juntas para mais ou menos seis mil habitantes.
Sr. Presidente
A oportunidade da reforma do nosso concelho não pode ser perdida e tem de ser com uma redução muito ambiciosa. Jamais me passaria pela cabeça ver um dia, o concelho de Penamacor, como a freguesia grande de um qualquer concelho limítrofe.
Sr. Presidente
Um Concelho como Penamacor, não necessita de dois vereadores a tempo inteiro.
Um, Um só, chega e sobeja Sr. Presidente.
Aqui lhe lego estas sugestões para a reorganização que garanta o futuro do nosso Concelho, o Concelho de Penamacor
Sempre ao dispor de Vª Exª.
Zé Morgas

3 comentários:

  1. Como ponto de partida para um debate alargado não está mal. Como solução acabada, não me parece. Na discussão da proposta haveria que ponderar muitas questões, a primeira das quais seria inevitavelmente a de antecipar se essa reorganização administrativa se traduz inequivocamente benefícios para as populações. E passo já por cima das vantagens associadas à poupança dos abonos dos actuais membros dos órgãos autárquicos, porquanto é um argumento meramente economicista e eu desconfio de argumentos economicistas quando se trata da problemática do desenvolvimento das zonas desfavorecidas.
    Há um ponto que tendo a concordar sem discussão de maior: o papel das Juntas de Freguesia nos aglomerados com câmara municipal pode facilmente ser assumida por esta. Em todas as sedes de concelho.

    ResponderEliminar
  2. Caro Zé,
    É precisa muita coragem para escreveres o que está nesta página. Sobre o madeiro já te pronunciaste, assisadamente, em anos anteriores, mas foi pregar no deserto, pois o bom senso fugiu deste nosso Portugal.
    A questão política da "federação" das freguesias actuais e serem administradas por uma "Junta de Freguesia do Norte" e uma "Junta de Freguesia do Sul" - o nome definitivo agora não interessa e seria escolhido pela população abrangida - tenho de reconhecer que é de se lhe tirar o chapéu, certamente teria pernas para andar numa Suécia, numa Noruega, numa Finlândia...
    Fica, no entanto, a ideia brilhante que tiveste e que as populações façam com ela o que entenderem. Em Democracia manda a maioria...

    ResponderEliminar
  3. ... em nome de uma boa gestão de dinheiros públicos algo terá que ser revisto ..se há modelos de gestão que funcionam noutros paises ...porque razão não funcionariam no nosso?

    ResponderEliminar