Número total de visualizações de página

sábado, 18 de julho de 2009

Carta Aberta V - Sr. Presidente C.M.Penamacor

Sr. Presidente
A vida é feita de paixões. As paixões devem ser vividas, sempre que possível. É esta minha paixão pelas motas, que me levou pela 14ª vez, 12ª consecutiva, a estar presente no Vale das Almas, em Faro, capital do motociclismo nacional, e cada vez mais a Meca do motociclismo europeu, na 28ª concentração internacional. Este ano, com estadia mais curta, neste momento em que estas palavras escrevo, começa a acelerar agora, a mais "louca" noite da concentração, que têm como cabeça de cartaz, a actuação dos velhinhos “Europe”, David Fonseca e muito show surpresa; como também não participarei no desfile de despedida ás Gentes de Faro, desfile majestoso, de emoções únicas e adrenalina pura, porque daqui a umas horas partirei novamente de mota, rumo a Penamacor. Outra paixão me espera, epicurista, a da gula. Um cabritinho estonado. Que Deus me perdoe.
Parti para Faro, sexta-feira, logo após o almoço, estava bastante calor, e para que a viagem fosse o mais agradável possível, decidi ir por estrada junto ao mar, a frescura da brisa marítima é boa companheira. Ao chegar ao início do concelho de Odemira, no cruzamento das Brunheiras, entre Porto Covo e Vila Nova de Mil Fontes, reparei num gigantesco out-door. Li o que estava escrito. "Em Odemira pagamos menos IRS" "Venha juntar-se a nós" Benefício municipal 2,5 % (colecta). Brilhante ideia de apelar ao cidadão para se juntar ao concelho. Prometi a mim mesmo que no regresso, não me esqueceria e tiraria uma foto. Continuei a minha viagem, mas, a partir desse momento, mil coisas me invadiram o pensamento, distraindo-me a condução, o que me causou em duas ou três situações, ter que me aplicar a fundo, em virtude de circular em velocidade excessiva, sem no entanto circular em excesso de velocidade, o que frequentemente até acontece. Ultrapassam-se os limites, esquecem-se as normais regras de segurança. Sem querer, a minha mente voava então pelo universo demasiado nítido e geométrico de Penamacor, e por coisas que por aí observei na minha última estadia, por coincidência com segurança relacionadas.
Sr. Presidente
Como pode observar pelas fotos anexas, são pequenas reparações, mas que na actual situação, representam enorme perigo:
- Grade em frente ao bonito painel de azulejos, na escadaria de acesso do “jardim” ao Museu de Penamacor. Reparei que na fachada do museu já não se encontram pendurados os cabos electricos que tinha observado na minha ultima visita. O meus parabéns, Sr Presidente, pelo empenho tido na resolução da remoção dos cabos . A fachada ficou mais bonita sem aqueles desajeitados cabos pendurados Observando a grade, verifiquei a falta de dois prumos, a solução praticada foi usar arame farpado em sua substituição. Que genial ! Assim deve ter pensado quem tal coisa fez.. Criança que tenha por hábito subir com as mãozinhas agarradas aos prumos...
- Grade de ferro e coluna de granito, frente ao Memorial dos Antigos Combatentes. Não foi soldada em vários pontos, ”derreteram apenas os eléctrodos”. E o pilar? O pilar de granito terá sido abalroado por alguém que indevidamente usa aquele espaço para manobrar e estacionar?
Facto é que são visiveis os danos causados A segurança exige a urgente reparação. É tão fácil de fazer. Concordará comigo. Conheço em Penamacor, profissionais altamente qualificados, que num abrir e fechar de olhos, solucionarão tão pequeno, mas grave problema, a falta de segurança.
Sr. Presidente
É este meu espírito, de total liberdade, por vezes rebelde, esta minha paixão por segurança, fruto da minha actividade profissional, e também o enorme gosto que tenho pela Vila de Penamacor, que me levam a estes relatos, sugestões, a este olhar atento, com total isenção, nestes modestos textos do “Zé Morgas”. Outras paixões há… também vividas, mas… silenciosamente sofridas.
Para terminar Sr. Presidente
Permita-me que aqui partilhe neste mundo da blogosfera, o agradecimento recebido pela compra de todas as rifas, na FACEP, na "barraquinha" da Liga Portuguesa contra o Cancro. Em verdade, o Sr. Presidente, tal como todos os demais anónimos que compraram rifas, merecem a partilha do agradecimemto dado, por quem tão apaixonadamente e sem interesses, com sacrifícios, serve a causa e o bem público. Mais, quero aqui deixar expresso o desejo de ofertar os brindes saidos, a quem no concelho, em qualquer freguesia, os necessite, para rifas, quermesses, festas santos populares,etc, etc.
Com as mais cordiais saudações
Zé Morgas

1 comentário:

  1. Li com a satisfação habitual. Parabéns por mais esta prova de carinho pela tua Penamacor e, obviamente, pelo nosso Concelho.
    Abração

    ResponderEliminar